sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Como as coisas mudam...


Desde que sou mãe uma das coisas que me faz mais feliz é a expectativa de poder deitar-me pelas 23 horas. É quase um "quanto mais cedo, melhor".

Mal o pequeno cai no berço, eu caio na cama atrás dele!

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Confesso!


Sim, eu sou a maluquinha que inferniza o mais-que-tudo e os colegas de trabalho por colocar a toda a hora músicas de Natal a tocar. Em casa ainda vá que não vá, mas no trabalho é a toda a hora. É sagradinho. 




sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Ser Natal todos os dias


Por aqui, todos os dias sabem um bocadinho a Natal. Todos os dias o Rafael faz uma graça nova, conquista algo diferente, diverte-nos com alguma palhaçada mais original. 

No entanto, se antes adorava o Natal, agora fico mesmo muito entusiasmada com a perspectiva de lhe passar este meu amor e devoção à época mais mágica do ano. Este ano, por motivos óbvios, ele ainda não liga a nada, mas faço questão de o ter a participar em todos os momentos mais especiais e de lhe mostrar que tem um mãe que faz gosto em dar continuidade às tradições de família.

Hoje é 8 de Dezembro e, cá em casa, celebramos o Dia da Mãe. Por aqui, todos os dias são já Natal. 

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

HoHoHo!


Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

A vida não deve ser levada demasiado a sério, certo?

No trabalho com a minha fofíssima camisola natalícia do pinguim. Comprei na Primark, mas Deus sabe que fiquei a babar por outros dois modelos da Pull & Bear. Não me importava nada de passar o mês vestida de Natal. 


segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Instaweek

Irmãos no sono.

O dentolas a exibir os dois dentinhos.

Alegria ao colo do pai!

Quentíssimo no seu casaco felpudo.

HoHoHo!

Já só se pensa em Natal, cá por casa...

Boa semana!

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Pois!


Com este frio, está oficialmente inaugurada a época de ficar com os lábios à la Angelina Jolie... Só que em mau.


segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Ora...

Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

Se é "preciso" comer uma chocolate por dia, pois que sejam Maltesers.

Oferta da mana. Comprou aqui.

Dúvidas...


Até que idade é legítimo e não vergonhoso comprar/receber de oferta um calendário de advento cheiinho de chocolates?

É que eu já estou nos 29 anos e não tenho intenções de abdicar deste mimo natalício.

sábado, 25 de novembro de 2017

Facto


Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

Por aqui, todos os dias são já Natal. 

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Ohhh!

Foto de Sónia Silva Sá.

Amor mini já estreou hoje as fatiotas de Natal. Fica adorável, claro. :D

As duas de cima são C&A, a de baixo H&M. Cada uma a dez euros. Para usar e abusar no próximo mês.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Olha o esquisitinho!


Combinamos em tudo, menos na comida.

Ele é fã de arroz e batatas, eu sou mais massa. Aliás, toda eu sou fã de massa. Eu adoro molhos, ele gosta da comida seca. Ele não gosta de moelas. Nem de frango - só gosta de frango de churrasco. Não gosta de carne de porco. Não gosta de assados. Não aprecia almôndegas por aí além. Não gosta de legumes. Diz que come sopas muito passadas, mas quando as faço come metade e diz que está "cheio". Peixe também não aprecia - eu gosto, mas não sou boa a prepará-lo. Ele devora pão, enquanto que eu só como pão ao pequeno-almoço e eventualmente ao lanche. Queixa-se que o arroz de tomate tem demasiada cebola. Ou que a massa penne com cogumelos e tomate seco tem demasiado tomate seco.

Hoje anuncio que o jantar será massa guisada com carne (bem boa, da Bimby) e ele suspira um "que desilusão".

Raisparta o esquisito. Dá bem mais trabalho pensar nos menus para a semana do que preparar as próprias das refeições! 

sábado, 18 de novembro de 2017

Está quase!


Falta pouco mais de um mês para o Natal e eu já estou em pulgas.

Este ano pretendo fazer tudo ainda com mais gosto, porque quero que o meu pequeno ame o Natal tanto ou mais que a mãe. Ando a experimentar umas receitas de culinária, já fiz bolo rainha e pretendo arriscar o arroz doce nesta próxima semana. Já tenho a louça natalícia cá de casa pronta a usar. A minha irmã já comprou uma pantufinhas com o Pai Natal para o Rafinha. Já lhe comprei um body com boneco de neve. 

Já marquei duas sessões de verniz gel (ando com as mãos ao natural há uns bons meses!) e estou em dúvida se escolho unhas purpurina dourada + uma unha vermelha ou unhas purpurina vermelha + uma unha verde. Questões verdadeiramente decisivas, bem sei!

Venha daí a época mais mágica do ano...

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Vícios


Se houve coisa que a licença de maternidade me trouxe, foi um conjunto de novos vícios televisivos...

Mais de cinco anos depois, voltei a ver uma novela. Ando vidrada na "Paixão", da Sic, e a reafirmar o meu respeito pela Margarida Vila-Nova e pelo Albano Jerónimo. Adquiri um novo 'guilty pleasure', que é passar uma hora e meia a divertir-me com o "Passadeira Vermelha", na Sic Caras. Adoro o Cláudio Ramos. O mais-que-tudo acusa-me de ter mau gosto, mas farto-me de rir com o raio do programa.

E as "Casas de Luxo" de Nova Iorque? O Fredrik e o Ryan são os melhores. Quando o Rafinha nasceu passei várias madrugadas a dar de mamar enquanto sonhava com a vida numa cidade gigantesca. O Luís Ortiz é um querido. Já perdi a conta ao número de episódios que vi com os gémeos da decoração, com o "My Dream Home".  

Comecei séries novas. O "The Good Doctor", a "Absentia", e comecei a ver o "This is Us" na segunda temporada.

A única chatice? É que entretanto voltei ao trabalho e agora não tenho tempo para os meus vícios televisivos. Todo um drama. 

sábado, 11 de novembro de 2017

Instaweek

Meu rapaz. Voltou a apanhar tosse do canil, mas felizmente já está quase a 100%. 

Tarte de maçã feita na Bimby. Bem boa! 

Aquele olhar...

Evento social de bebés!

Com a Princesa, o único animal cá de casa que liga ao bebé. :P

Chegou mesmooo o frio. Botins amorosos da Pisamonas

Prendas dos 29 anos. Tenho tanta roupa para usar que até me custa seleccionar...

Bom resto de fim-de-semana!

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

É!


Alguém devia explicar ao meu filhote que os abraços dão-se colocando as mãos nos ombros ou nas costas da pessoa estimada, envolvendo com carinho e ternura... Escusa de me arrancar 320499578 cabelos de cada vez que me tenta agarrar.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Entrar nos 29 anos...


... Com o melhor do mundo ao colo.

Parabéns a mim! E à minha irmã!

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Da Vida


Prestes a entrar nos 29 anos de vida, deu-me para fazer uma introspecção.

Não sou muito de fazer planos, mas a minha vida não foi mesmo nada do que eu tinha planeado... 

Quando acabei o meu curso, há oito anos atrás, optei por fazer um mestrado. Continuei no Porto no primeiro ano de mestrado, enquanto trabalhadora-estudante. Findo o primeiro ano, restava-me apenas o ano de tese e resolvi voltar para Viana, minha cidade natal. Na altura arranjei um emprego numa imobiliária, onde estive quinze dias em formação, até que a sorte e as coincidências da vida me bateram à porta e encontrei um trabalho na minha área. Assim, sem mais nem menos.

Agarrei a oportunidade, sempre achando que "vou ficar em Viana um ano e depois regresso ao Porto". Continuo na minha cidade, sete anos depois.Cada dia mais apaixonada pelo que faço. 

Na mesma altura em que arranjei emprego, conheci, através do Facebook, o mais-que-tudo. Ora vejam a minha sorte... Vivi quatro anos no Porto e não o conheci. No mês em que voltei para Viana, apaixonei-me pela internet por um homem do Porto. Lá vivemos a nossa relação à distância durante um ano e picos, até que juntamos os trapinhos em Janeiro de 2012. Quase seis anos depois, continuamos firmes e hirtos que nem uma barra de ferro.

Sempre quis viver numa cidade grande. Sempre quis trabalhar numa cidade grande. Pensava em emigrar. Sonhava com a ideia de viver em Lisboa, ponderava até ir para Madrid. Sonhos. Talvez por sempre ter vivido numa cidade média, tinha a ambição de experimentar uma vivência mais frenética. Sempre quis viver sozinha, ser solteira durante uns bons anos. Gostava da ideia de ser livre que nem um passarinho. Poder fazer o que me apetecesse sem passar cavaco a ninguém. Tinha planeado "arranjar um companheiro bom lá pelos trinta anos, juntar-me, casar-me, ter filhos lá pelos 35". 

Prestes a fazer 29 anos, já tenho um companheiro bom (o melhor de todos!), um bebé de cinco menos (o melhor de sempre!), um cão e quatro gatas.

Nada foi o que tinha planeado... Mas foi melhor, muito melhor do que podia ter sonhado.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

terça-feira, 31 de outubro de 2017

"Oh coitadinho..."


Sou uma mãe toda relaxada e que se deixa afectar por muito pouco. Muito pouco, mesmo. 

Mas se há algo que me mexe com os nervos é o síndrome do "coitadinho".

O bebé é um "coitadinho" por tudo e por nada. Se chora, é porque algum drama se passa. "Eu cá não sei, mas parece-me fome"... "Eu acho que é sono..."... "Hum, eu pressinto que é sede...", "Quiçá seja frio?".

Eu é que sei se o bebé tem fome - as mamas são minhas e eu é que sei o que ele mama delas. Eu e o pai é que sabemos se tem sono. Se tem sede. Se tem frio. Se tem dores de barriga. Se está apenas chato. Se é birra.

Optei por ignorar (cagar de alto, vá!) para as opiniões alheias. Acreditem, é a melhor coisa a fazer. Eu opto pelo meu sorriso nº 256, aquele que faço de forma condescendente, ao género "sim, sim, está-me a entrar por um ouvido e a sair pelo outro" e nem respondo. Sou tão mais feliz assim.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

5 meses!


E assim a correr passaram-se quase 5 meses de vida do meu pequeno. Segunda-feira volto ao trabalho.

Como vim para casa mês e meio antes de ele nascer, levo praticamente seis meses e meio sem trabalhar. As saudades que eu tenho do meu local de trabalho, dos colegas, das rotinas, do entusiasmo. Adoro o que faço, nunca me consegui desligar, todos os dias "espreitava" as novidades, todos os dias lia a concorrência. Faz parte de mim.

Mas estes cinco meses foram de uma aprendizagem imensa. Cresci como pessoa, como mulher, imenso como mãe. Não foram meses fáceis, mentiria se dissesse que foi tudo uma mar de rosas... Mas foi tão bom! Cansativo, mas muito bonito.

Segunda-feira volto ao trabalho e estou ansiosa por esta (certamente confusa) nova etapa. Ser mãe e profissional promete não ser fácil, mas darei o meu melhor nas duas tarefas, como sempre tento fazer.